Sementes de damasco. Sementes de damasco.

Caroços de damasco – Magníficas sementes salva vidas

Normalmente as pessoas tendem a valorizar apenas a polpa do damasco e nada mais existente nele. Pode até perguntar: o que mais pode oferecer este fruto? Mas o mais valioso está escondido dentro do caroço, quando este é quebrado é possível encontrar uma semente de amêndoa ou caroço, como um pequeno coração. O seu sabor é geralmente amargo, se não forem de uma variadade não amarga.

Estas sementes são consideradas por muitos com um alimento salva vidas. São principalmente conhecidos pelo povo Hunza, que vive numa área de montanha do Norte do Paquistão. Estas sementes contêm uma substância natural chamada amigdalina (também laetrile) ou vitamina B17. Amigdalina parece ter poder para erradicar ou neutralizar as células cancerígenas e não representa qualquer perigo para as células saudáveis [1, 2].

Quantas sementes de damasco por dia?

Muitos especialistas recomendam uma dose diária de sementes de damasco entre 24 e 40 caroços, distribuindo a sua toma ao longo do dia. As pessoas Hunza comem cerca de 20 caroços em cada refeição [3].

Para uma pessoa em recuperação, 16 caroços de damasco por dia deve ser a toma mínima.

Também é possível encontrar sementes de damasco em pó. O pó pode ser adicionado a sumos, batidos, iogurtes, pão, bolos, arroz cozido, sopas ou qualquer receita em geral, sendo, assim, uma forma agradável e fácil de consumir sementes de damasco.

O millet e o trigo sarraceno são outros alimentos ricos em laetrile. Pães feitos com estes grãos, normalmente não contêm uma elevada percentagem de millet ou trigo sarraceno ou então são muito pesados. A linhaça ou o óleo de linhaça também contêm vitamina B17. Outros frutos ricos em laetrile são bagas, por exemplo framboesas vermelhas e framboesas pretas.

Como é que funciona a vitamina B17?

Quando a molécula de laetrile contacta com uma célula cancerosa, esta é dividida em duas moléculas de glicose, uma de cianeto de hidrogénio e uma de benzaldeído. Nas primeiras investigações assumiu-se que a molécula de cianeto de hidrogénio era a principal molécula que eliminava as células do cancro, mas agora sabe-se que é a molecula de benzadeído a principal razão da morte das células cancerígenas.

A razão porque a terapia com laetrila leva tanto tempo para dar efeitos, porque se a molécula laetrila contactar quimicamente com a enzima de uma célula não cancerígena (isto é rodanase), antes que reaga com a enzima de uma célula cancerosa (beta-glucosidase), o rodanase irá quebrar a molécula laetrila de tal forma que já não conseguirá matar uma célula de cancro. Assim é necessário a toma de moléculas laetrile suficientes, durante um tempo suficientemente longo, de modo que as moléculas do laetrile consigam (tanto quanto sabemos) atingir todas as células cancerígenas.

Um dos bons efeitos colaterais da terapia laetrile é que mais vitamina B12 é produzida pelo corpo. Com isto em mente, certifique-se de completar a terapia laetrile com vitamina C. A vitamina C e a vitamina B12 são, por si só, um tratamento para o cancro.[4] [5]

 

Dicas:

  1. Coma caroços de damasco. Há 35 anos atrás pensava-se (em clínicas de cancro mexicanas que ainda praticam usando a vitamina B17) que se alguém comesse 7 caroços de dasmasco por dia, nunca sofreria de cancro por mais longa que fosse a sua vida.

  2. Inclua linhaça na sua dieta. A semente de linhaça e óleo de linhaça são boas fontes de B17.

  3. Coma cevada para aumentar a ingestão de B17. Faça sopa de cevada e inclua cevada em todos os tipos de receitas para adicionar um sabor a noz na sua comida.

  4. Comer amêndoas amargas, não as amêndoas doces comuns, grão de bico e lentilhas também são boas fontes de B17.

  5. Lembre-se que pode também optar por tomar um suplemento de B17. Pode encontrá-lo em lojas de alimentos saudáveis e em lojas online.

  6. Coma alimentos ricos em vitamina C, outras vitaminas B, vitamina A, peróxido de manganês, magnésio, selénio e zinco. Comer alimentos ricos em B17 vai ajudar o seu corpo a absorver B17 de forma mais eficiente. [6]

 

Referências:

[1] http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25207888

[2] http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25136960

[3] http://undergroundhealthreporter.com/hunza-diet-health-weight-loss/#axzz3ddLfPZ7M

[4] http://www.cancertutor.com/laetrile

[5] https://www.youtube.com/watch?v=a10Sx-8uYwM

[6] http://www.ehow.com/how_2071727_increase-vitamin-b17-intake.html

Ouvir e ler mais sobre o tema:

https://www.youtube.com/watch?v=0YLp1XNsk2E



Inserido em: 2015.07.14 Última actualização: 2015.07.30

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Autores > Redatores > Enn Kaljo
Outros alimentos