Machu Picchu Machu Picchu

Peru, cornucópia dos superalimentos

A globalização, com todas as suas virtudes e defeitos, acabou por permitir acesso nos países do norte a uma multitude de novos alimentos. Os superalimentos caem numa categoria especial, pelo seu interesse nutricional, e rapidamente conquistaram lugar de destaque, principalmente entre os consumidores que procuram seguir uma alimentação saudável e variada.

Peru, lugar especial

Muitos destes alimentos têm surgido vindos do Peru, que segundo a Worls Travel e a The Food Channel, é o melhor destino gastronómico do mundo. O Peru encontra-se entre os 12 primeiros países com maior diversidade biológica por ter terrenos e ecossistemas produtivos. Com um clima e uma localização geográfica privilegiados, que permitem a produção de alimentos que crescem de forma natural, sem recurso a pesticidas e outros químicos, alcançam facilmente a qualificação de produtos biológicos, sendo muito procurados pelos mercados internacionais.

A variedade de produtos vindos do Peru é muita e há muito a descobrir, desde os grãos de cacau cru, as pepitas de cacau, a lucuma, o camu camu, a quinoa, a graviola em folhas ou pó, a yacon ou o amaranto.

Quinoa, superalimento recém-descoberto

A quinoa, um dos produtos mais reconhecidos como sendo um superalimento, é um alimento muito rico nutricionalmente, contendo 9 dos 10 aminoácidos essenciais, e com elevadas concentrações de ferro, cálcio, fósforo e vitaminas do complexo B. As Nações Unidas declararam 2013 o “Ano Internacional da Quinoa”.

Lucuma, adoçante natural

A lucuma, por exemplo, é um fruto com um baixo teor glicémico que pode ser utilizado como substituto do açúcar. Já os produtos provenientes do cacau são ricos em proteínas, hidratos de carbono e minerais, como o ferro, potássio, magnésio, zinco e crómio e super antioxidantes.

Camu-camu, fonte de vitamina C

O camu-camu é uma fruta ácida muito rica em vitamina C, que combate o envelhecimento precoce, tem um efeito refrescante, desintoxicante e desinfetante.

Yacon, adoçante hipocalórico

Temos também a batata yacon, conhecida como a “maçã da terra”, doce e suculenta, que pode ser usada como adoçante, de baixo índice glicémico, rica em fosfoligossacáridos, com capacidade pré-biótica e pouco calórica. A yacon é cultivada na região reservada como Biosfera Mundial pela UNESCO, celebrando a biodiversidade e conservação sagrado dos ecossistemas.

A saudável variedade alimentar

Na Europa o consumo de frutas e vegetais está abaixo do que seria desejável, por isso descobrir e introduzir estes “superalimentos” na alimentação diária, poderá dar um grande contributo à saúde e bem-estar das populações. A forma mais eficaz de realizar uma alimentação saudável é fazê-la de forma variada, evitando consumir sempre o mesmo tipo de alimentos, incorporando a maior variedade de nutrientes possível. Introduzir na alimentação alimentos mais “limpos” e mais nutritivos, favorece uma vida saudável.



Inserido em: 2015.09.18 Última actualização: 2015.09.18

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Autores > Cláudia Maranhoto
Outros alimentos