Garrafa e copo com Kombucha Garrafa e copo com Kombucha

Kombucha: A bebida que promove a saúde

Existem vários alimentos fermentados por bactérias benéficas ao nosso organismo, designados de alimentos probióticos. A Organização Mundial de Saúde considera os probióticos como “organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem benefício à saúde do hospedeiro”. A bebida de Kombucha é um desses alimentos probióticos que apresenta propriedades terapêuticas.

Como surgiu a Kombucha

A Kombucha é preparada desde eras remotas, tendo surgido provavelmente há mais de 2000 anos na China, sendo passada de pessoa para pessoa como sinal de amizade e de ajuda mútua. A sua difusão para o Ocidente deve ter-se dado através da Rússia. Durante a Primeira Guerra Mundial prisioneiros de guerra russos e alemães devem ter contribuído para levar a bebida para outros países da Europa.

Trata-se de uma bebida elaborada a partir de um fungo específico (há quem lhe chame “cogumelo do chá” ou “alga do chá”, devido ao seu aspeto, mas na verdade trata-se de uma zoogleia, um biofilme resultado de uma simbiose complexa entre espécimes de bactérias e leveduras), chá verde ou preto (também se podem usar outras infusões) e açúcar, e que deve ficar a fermentar 1 a 2 semanas. No final separa-se a zoogleia do líquido e prepara-se novo chá com açúcar, ao qual se junta novamente a “alga” e um pouco da bebida de kombucha preparada.

Caraterísticas da Kombucha

Copo com KombuchaA Kombucha é uma bebida fermentada, um pouco à semelhança do Kefir ou do iogurte.

O produto final contém uma quantidade residual de álcool (0,5-1%) e de açúcar. Quanto mais tempo fermenta a bebida, menor o conteúdo de açúcar e maior o de álcool. A bebida acumula naturalmente gás, pelo que se torna ligeiramente efervescente.

O ácido acético, resultante da fermentação, suprime o desenvolvimento de qualquer microrganismo alheio ao cultivo da kombucha, o que explica a longa sobrevivência da zoogleia. A zoogleia “mãe” cresce e/ou por vezes surgem outras “algas”, por isso era comum as pessoas oferecerem o excedente, o que permitiu a difusão da Kombucha ao longo de séculos.

Atualmente já é fácil também encontrar no mercado a bebida pronta a consumir. O engarrafamento da bebida limita a quantidade de oxigénio, inibe a atividade das bactérias e alguns dias depois pára a produção de mais gás e ácido, mantendo as propriedades da bebida durante meses.

Propriedades da Kombucha

Durante a fermentação do chá açucarado, a cultura de Kombucha (que parece uma pequena panqueca) alimenta-se do açúcar e, em troca, produz outras substâncias valiosas na bebida: ácido glucurónico, ácido glucónico, ácido lático, vitaminas (sobretudo vitamina C e vitaminas do complexo B) e aminoácidos.

A kombucha é uma bebida probiótica útil à digestão e que inibe o desenvolvimento de microrganismos patogénicos no intestino, prevenindo infeções e estimulando o sistema imunológico. Ajuda a regular a flora intestinal e tem propriedades antioxidantes. E é ainda mencionada em alguma literatura científica como útil em casos de diabetes [1], reumatismo, artrite, gota e cancro [2]. Esta bebida refrescante pode ajudar a desintoxicar o organismo e a melhorar o metabolismo, o que leva a uma maior capacidade de defesa do organismo.

Não é recomendada a grávidas ou mulheres que estejam a amamentar, devido à presença de heparina (anticoagulante). Na amamentação, pode atuar como um potente laxante no delicado, e ainda pouco desenvolvido, sistema digestivo do bebé. As pessoas hemofílicas devem também evitar a sua ingestão.

Podem consumir-se até cerca de 3 copos de kombucha diariamente, em jejum, à refeição ou antes de deitar. Refresque-se, delicie-se e escolha saudável!

 

Referências:

[1] http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22591682

[2] http://www.kombu.de/portugis.htm



Inserido em: 2013.06.27 Última actualização: 2014.10.15

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Autores > Redatores > Cristina Rodrigues
Bebidas Saudáveis