Arandos vermelhos na árvore Arandos vermelhos na árvore

Arandos - poderosas bagas aromáticas

Durante a Segunda Guerra Mundial, pilotos britânicos comiam marmelada com arandos para melhorar a visão noturna. Atualmente, são cultivados anualmente cerca de 100 milhões de quilos de arandos para alimentação humana. A maior parte desta produção é feita nos Estados Unidos e Canadá, mas noutros países de clima frio o arando tem ganho terreno pelas suas excelentes propriedades nutricionais e medicinais, além da sua versatilidade na cozinha.

Cultivo e espécies de arandos

Existem várias subespécies de arandos, dentro das denominadas Vaccinium, semelhantes no que diz respeito às suas propriedades e composição nutricional. Existem arandos de cor azul, em Portugal conhecidos como mirtilos (vaccinium myrttillus L., vaccinium corymbosum L. e vaccinium angustifolium), que são mais doces e menos ácidos do que as variedades vermelhas (vaccinium oxycoccus L., vaccinium macrocarpon, vaccinium vitisdaea L., entre outras).
Há alguns séculos atrás, os arandos vermelhos eram apenas usados pelos índios americanos, mas atualmente estão intimamente associados à gastronomia americana, onde são usados em inúmeras preparações culinárias.
Algumas espécies são sobretudo silvestres. De difícil cultivo, apresentam bagas mais pequenas. Hoje, encontram-se arandos selvagens em arbustos na América do Norte, mas também norte da Europa e da Ásia. Quando são cultivados, crescem em espécies de videiras rente ao chão, no cimo de pântanos arenosos.

Propriedades nutricionais e terapêuticas

Os arandos são pequenas bagas aromáticas e muito ricas em vitamina C (cerca de 13mg/100g) e potássio (cerca de 89mg/100g). São ainda popularmente conhecidos pelas suas propriedades antioxidantes e, por isso, considerados um superalimento.
Os arandos, sobretudo os vermelhos, por conterem mais substâncias acidificantes, são muito valorizados pela sua capacidade de ajudar a prevenir e tratar infeções urinárias (cistites), devido à sua ação antisséptica e antibiótica sobre os germes causadores das infeções.
Estes frutos ajudam também a melhorar a circulação sanguínea nas pernas, por isso são recomendados para quem sofre de pernas cansadas ou varizes, por exemplo, devido ao seu conteúdo em antocianinas. Outra vantagem é que ajudam a controlar os níveis de colesterol.
Sobretudo as bagas azuis melhoram o funcionamento da retina e, consequentemente, a acuidade visual, devido à presença das antocianinas.
Destaca-se ainda o facto destas bagas ajudarem em casos de diarreias infeciosas, devido à sua ação anti-microbiana, e normalizam e reequilibram a flora intestinal. Na Suécia, é mezinha caseira uma sopa de arandos secos para curar a diarreia.

Como consumir

Para consumir arandos, dê preferência aos biológicos. Combinam muito bem com iogurte ou com muesli. Em Portugal é muito difícil encontrar arandos vermelhos à venda no seu estado simples, por ser um fruto de climas frios e facilmente perecível. Pode optar por arandos congelados ou secos, ou mesmo sumo de arando. Mas melhor alternativa é escolher alimentos com arandos, como compotas, ou chocolate com arandos – preservam grande parte das propriedades do fruto e são verdadeiras iguarias dignas dos melhores gourmets.



Inserido em: 2013.08.26 Última actualização: 2013.08.26

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Outros alimentos
Autores > Redatores > Cristina Rodrigues